Outros tempos; que tempos!

  E a mudança que não vinha O céu que não se abria Os deuses que não sabiam Que a culpa era sempre deles por aqui E a tristeza que a gente já tinha Há muito represada nas ruas Inundava nossas casas e vidas. Nunca nós mesmos, Entre acúmulos e guerras Ansiedades e misérias O […]

DANÇAS E ANDANÇAS

O reflexo na janela do trem, De alguma forma no agora, Impulsionava-me também. Quando já fazia dias Que minha escrita não vinha, Eu precisei dar um impulso nas linhas. Então parti no meio da tarde Sem saber se ela vinha. Fui atrás de abraços largos, Das flores, dos versos, D’um caminho… Enquanto a tarde vinha, […]